Início > Entrevistas "Bate-Bola" > Bate-Bola com André Kfouri

Bate-Bola com André Kfouri

50723969-3ddb-3f36-851c-52d9c1158d6eAndré Kfouri, jornalista esportivo desde 1993. Começou sua carreira na Rádio Jovem Pan e logo depois foi contratado pelos canais ESPN. Já cobriu 3 Olimpíadas, 2 Copas do Mundo, 4 edições do All Star Game da NBA, 2 Super Bowl da NFL e ainda uma final de Champions League. Atualmente é apresentador do Sports Center, programa diário de esportes da ESPN BRASIL, repórter de campo e também tem uma coluna no diário O LANCE! É filho do consagrado jornalista esportivo brasileiro, Juca Kfouri.

BLOG ESQ. INT.: Bom dia André, como é ser filho de um dos maiores jornalistas esportivos do país? Você se espelha nele em quais aspectos?

ANDRÉ KFOURI: É motivo de muito orgulho e muita responsabilidade. É minha principal referência profissional, o que não interfere em minha busca pelo meu próprio caminho. Tem sido assim há 15 anos, e sempre será.

BLOG ESQ. INT.: A carreira de seu pai no jornalismo o influenciou na hora de escolher sua profissão? Esse fato abriu-lhe portas?

ANDRÉ KFOURI: Foi uma influência indireta. Meu pai nunca me disse que gostaria que eu fosse jornalista (aliás, uma vez, disse que preferia que não). Sempre tive liberdade total para escolher minha profissão. Só que, por motivos óbvios, eu fui influenciado pelo estilo de vida dele e pelo ambiente das redações, que frequentei desde que era criança. Tenho certeza de que aquilo me encantou, porque nunca tive dúvidas ou conflitos em relação a que caminho seguir. Eu sempre quis ser repórter esportivo de TV. Considero-me um privilegiado por ter descoberto, bem cedo, o que gostaria de fazer na vida. E mais ainda por conseguir fazer.

BLOG ESQ. INT.: Hoje você é um jornalista consagrado na TV fechada, tendo feito cobertura de Olimpíadas e Copas do Mundo. Pretende algum dia trabalhar na TV aberta como seu pai um dia trabalhou? Até que ponto essa experiência seria positiva para sua carreira?

ANDRÉ KFOURI: Obrigado pelo elogio, mas não me considero um jornalista consagrado. A estrada é muito longa. Tive, sim, ótimas oportunidades, das quais me orgulho. O jornalismo é uma carreira que ensina todos os dias. E sempre haverá pessoas mais experientes e melhores. Não há consagração nessa profissão. Sobre trabalhar em TV aberta, não creio que seja diferente. O que muda é o alcance, a repercussão. Mas meu negócio sempre foi o esporte e, enquanto eu puder escolher, isso não mudará. Desde que cheguei à ESPN, em 1995, já tive algumas oportunidades para sair. Só uma vez o convite me motivou, mas não o suficiente. A ESPN é um ótimo lugar para trabalhar, ainda mais agora que estou iniciando uma nova função ao apresentar o SportsCenter. Era um objetivo antigo, que felizmente se concretizou.

BLOG ESQ. INT.: Quais são suas funções nos canais ESPN? Você ainda trabalha com os esportes americanos?

ANDRÉ KFOURI: Apresento o SportsCenter, edição do meio-dia, de segunda a sexta. E continuo fazendo reportagens nos fins de semana e algumas coisas especiais. Também participo do “The Book is On the Table”, programa semanal que trata de MLB, NFL e NBA. Já fiz várias coberturas de NBA, fui a quatro edições do All-Star Game, e estive em duas edições do Super Bowl da NFL. Pretendo continuar trabalhando nessa área.

BLOG ESQ. INT.: De onde vem essa sua paixão por esportes americanos e por times de Nova York?

ANDRÉ KFOURI: Eu não gosto muito dessa expressão, “esportes americanos” (mas entendo perfeitamente seu uso). Acho que estamos todos no mesmo mundo, e sou apaixonado por esporte. Eu torço para os Yankees porque foi o time que me ensinou a gostar de beisebol e tem uma história incomparável. Dos Knicks, estou afastado temporariamente, por causa da péssima administração. Na verdade, eu gosto mesmo é de Nova York, uma cidade fantástica.

BLOG ESQ. INT.: O que te atrai no futebol americano? Voce acredita que esse esporte poderá, em alguns anos, se popularizar no Brasil? Está confiante que os Giants possam fazer uma boa temporada?

ANDRÉ KFOURI: É um esporte altamente estratégico, de conquista de território. Acho essa dinâmica interessante. Acho que pode se popularizar, sim. Isso já está acontecendo, com campeonatos bem organizados, times de diferentes estados. Tem sido legal ver esse crescimento. Os Giants têm um belo time, estarão nos playoffs.

BLOG ESQ. INT.: André Kfouri, o Blog do Esquadrão Interativo agradece sua atenção!

ANDRÉ KFOURI: Quem agradece sou eu. Um abraço a todos.

 

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: